Enviar Mensagem




Forum > Direito de Família > interditar um idoso
UsuárioDiscussão
Aparecida bastos
Postado em domingo, 23 de outubro, 2011
Boa noite, Gostaria de saber como devo agir para interditar meu pai, ele tem 89 anos, levou um tombo devido a teimosia, pq eu havia pedido pra ele parar de trabalhar com catação de papelão e ele me desobedeceu por isso teve fratura no femuo, agora cuido dele. Mas creio que ele esta com ideia fixa de voltar com esta atividade contra minha vontade msm pq ele ñ precisa por ser aposentado ter casa própria e minha mãe e eu sustentamos a casa. certo??? Ele levou diversos tombos antes do ultimo que foi um dos piores. Não vou deixa-lo praticar este tipo de trabalho mas ele é teimoso por iso a unica forma será interditando ele, por favor me ajudem o que eu devo fazer, ou como fazer??? ... preciso de laudo médico???
Aguardo resposta!!!
Aparecida!!!

ÚsuarioResposta
Advocacia ECS
postado em sexta-feira, 28 de outubro, 2011

Prezada Aparecida, boa noite!

A Ação de Interdição tem lugar quando o interditando não possui condições de exprimir sua vontade, bem como discernimento necessário para a prática dos atos da vida civil. É necessário providenciar atestado médico atualizado informando a doença e a CID, bem como a incapacidade para os atos da vida civil da pessoa a ser interditada. Há a figura do Requerente que deverá demonstrar plena capacidade de ser nomeado curador do interditando. advocaciaecs@yahoo.com.br - Belo Horizonte - MG
Amaro Dewes
postado em domingo, 30 de outubro, 2011
Aparecida, olá: Lançando um olhar diferente sobre sua colocação, daqui de longe, do pampa gaúcho, assim: Talvez a questão de seu pai não seja exatamente o dinheiro mas sim a ocupação do corpo, atividade do ser, tão necessário para manter-se vivo e ativo. Dizem os estudiosos que a depressão em sua grande maioria é a falta de ocupação do corpo. Vejo no seu enunciado, um pai se mantendo ativo, vigoroso, vontade de viver e isso independentemente da necessidade de arrecadar recursos para a sobrevivência. Ve-se um homem lutando pela vidade. De outra banda, a interdição certamente não mudará a atitude dele em relação a vida. Ele vai se manter ativo e trabalhando, com ou sem interdição, com ou sem sua vontade por ser um homem certamente determinado. Se ele se sente feliz por estar ocupado, trabalhando, ativo, sugere-se, digo sugere-se, não seja feita a interdição. Mais: se ele trabalhou a vida inteira ele não deve parar de trabalhar porque isso pode afetar a sauda dele. Enfim... talvez um tratamento especializado resolve a questão muito melhor do que a interdição. Boa Sorte.