Enviar Mensagem




Forum > Direito das Sucessões > Primeiras declarações no INVENTÁRIO
UsuárioDiscussão
Orivaldo Lopes
Postado em domingo, 30 de novembro, 2003
Estou patrocinando um inventário e tenho a seguinte dúvida:
O falecido pagava um consórcio de imóvel, tendo cobertura pelo seguro em caso de morte.
A administradora informou-me, via correspondência, os valores do saldo devedor, da indenização que eles irão receber da seguradora, da sobra a que tem direito a viúva e a única herdeira e o da carta de crédito para aquisição do bem.
Dessa forma, como devo relacionar esse direito, ou expectativa de direito, nas primeiras declarações, além do que a administradora só pagará o valor da sobra mediante alvará judicial.

Além disso, a viúva e a filha também são beneficiárias de outros seguros. Nesses casos como se´rão os alvarás? Autônomos ou nos próprios autos do inventário.

Peço ajuda aos nobres colegas.

ÚsuarioResposta
Zenaide
postado em quarta-feira, 03 de dezembro, 2003
Prezado Lopes

Os seguros a que vc se refere deverão constar nas primeiras declarações.
Os alvará serão requeridos nos autos do inventário.Caso a filha sejam maior e haja consenso com a mãe, elas mesmas levantarão as importâncias, tanto por intermédio de uma alvará para cada uma, ou um alvará só para as duas . Se a filha for menor, a importância dela será de positada em conta judicial até a maioridade.
Levando em conta que quando se levanta as importâncias cada empresa fica com a prova do porquê haver pago, o ideal é que para cada uma delas(empresa) haja um alvará
Boa sorte
sonia maria gama de almeida
postado em segunda-feira, 19 de novembro, 2007
gostaria de um modelo de primeiras declações em inventário.
no aguardo
sonia almeida
LUCIANA
postado em sábado, 09 de agosto, 2008
Gostaria modelo de primeiras declarações aos nobres colegas pois estou apavorad!!!
Os filhos não querem a herança deixão para a mãe e meeira, em que momento deve ser informado ao juiz tal situação???
Desde já
Obrigada
José de Anchieta Borges
postado em sexta-feira, 19 de junho, 2009
Apos a abertura de inventário, deve-se apresentar as primeiras declarações, pergunta: o valor da causa deve ser o mesmo da avaliação dos bens inventariados? ou pode diverir?
Maria izabel C. Anghinoni
postado em quarta-feira, 12 de agosto, 2009
Fui nomeada pela Assistencia |Judiciária Gratuita, para ingressar com o inventário de uma pessoa, ela deixou uma casa, um bar onde eram sócios marido e mulher, só que apareceu uma casa que foi vendida há anos e não foi passada para o nome de terceiros, existe debitos municipais inclusive, estou com uma dúvida como fazer as primeiras declarações, em duas partes: como fazer com o contrato do Bar ?, para tirar o nome do falecido e de que forma devo constar nas declarações, segundo, quanto a segunda casa que não foi transferida para o nome do comprador, eu sei que posso pedir alavrá para transferir mas e, quanto ao débito na municipalidade e o valor do ITCMD, o novo proprietário deve arcar com esse valor? Por favor me ajudem esse é meu terceiro inventário não tenho pratica, pois os outro que fiz foram somente adjudicação. Muito obrigado se puderem me ajudar, pois tenho prazo de 14 dias ssomente.
Renata Cristina da Costa Manna
postado em segunda-feira, 25 de janeiro, 2010
Preciso apresentar as primeiras declarações no processo de inventário. Gostaria de um modelo, inclusive com renúcia de bens referente aos filhos para a viúva, e também quais os documentos que é juntado , ou seja, quais certidões.
André Luís de Menezes Júnior
postado em sexta-feira, 16 de julho, 2010
Renata, acredito que em relação a renúncia dos herdeiros em relação aos bens, é feita mediante escritura pública. Acredito que o juiz irá ouvir os renunciantes e na sentença irá definir o quinhão todo a meeira. As certidões são todas as negativas possíveis, estadual, federal. E dos imóveis na prefeitura e no cartório para pegar a matrícula dos mesmos.
Edson Vaz de Almeida
postado em terça-feira, 03 de maio, 2011
Sou iniciante em advogar, e tenho dúvidas? Preciso fazer um arrolamento judicial... Com três herdeiros maiores e capazes, um imóvel a ser partilhado, sendo que: O pai dos herdeiros faleceu há 5 anos atrás, e não foi feito pelos herdeiros e meeira o inventário ou arrolamento do imóvel.. Agora a mãe dos herdeiros, também faleceu sem ter feito nenhum inventário ou arrolamento do bem em questão... Minha pergunta é como devo proceder nesta situação e se tiver alguem que possa ajudar mandando um modelo de inicial de arrolamento ou inventário, focado nesta situação... Pois terei que fazer o arrolamento do imóvel deixado pelo pai que morreu a 5 anos e não foi aberto e agora da mãe que morreu neste ano...Desde já agradeço...
Edvaldo Silva
postado em terça-feira, 14 de junho, 2011
Prezados em um inventário , onde um de cujus morreu em 1997 (a mulher) e o marido morreu em 2002, terei que fazer 2 inventários?

O problema é que a mulher tinha umafilha que não era do marido e depois teve mais 7 filhos com o marido. Essa filha não era registrada no nome do marido, apenas convivia com ele que a tratava como filha.

MAs terei que fazer um inventário para poder dividir por 8 e depois fazer outro para dividir entre os 7?

Qual a lei aplicável, já que as mortes ocorreram antes do novo CC?

Desde já agradeço,
Gabi B.
postado em quarta-feira, 22 de junho, 2011
Edvaldo, é possível fazer um inventário só, em conjunto, para os espólios dos 2 cônjuges.

Se a partilha esiver sendo processada amigavelmente, a filha que não é do de cujus varão poderá receber o mesmo quinhão que os outros 7, caso todos os irmãos concordem. Neste caso, apresente um plano de partilha (art. 1036 CPC).