Enviar Mensagem




Forum > Direito das Sucessões > folha de pagamento aos herdeiros artigo 1025 cpc
UsuárioDiscussão
debora
Postado em quarta-feira, 20 de junho, 2007
Estou precisando de um modelo de folha de pagamento aos herdeiros, com vistas a dar cumprimento ao despacho exarado pelo juiz no processo de inventário, onde para tanto requer que seja a partilha adequada ao artigo 1025 inciso I e II do CPC. Se alguém puder me fornecer este modelo por gentileza envie para o e-mail: leiroz-leiroz@ibest.com.br.
desde já agradeço.

ÚsuarioResposta
MAUREEN SOUZA
postado em quinta-feira, 28 de outubro, 2010
FAÇA COMO EU PEÇA UM MODELO DE PARTILHA NO CAR´TORIO DA VARA ELES FORNECEM SEM NENHUM PROBLEMA. ABRAÇO.
MAUREEN SOUZA
postado em quinta-feira, 28 de outubro, 2010
FAÇA COMO EU PEÇA UM MODELO DE PARTILHA NO CAR´TORIO DA VARA ELES FORNECEM SEM NENHUM PROBLEMA. ABRAÇO.
ÍTANY DELIMA MACHADO
postado em segunda-feira, 20 de dezembro, 2010
A Meretíssima determinou a elaboração do Esboço de Partilhao pelo Partidor. Ocorre que, houve acordo pelo qual a víúva meeira e a represenante do filho menor herdeiro do falecido, pelo qual acordaram pela divisão de de 50% (meio a meio) do monte mor do espólio deixado pelo Inventariante. Não entendi o por quê de deter-
minar ao PARTIDOR SE HOUVE ACORDO, em que o próprio o herdeiro necessário se beneficiado, enquanto que a víúva nventariante sofreu diminuição no seu quinhão na herança.

Gostaria de saber se poderei agravar a citada determinação da Juíza.

Agradeço a acolhida que me for dispensado.

Itany de Lima Machado
ÍTANY DELIMA MACHADO
postado em segunda-feira, 20 de dezembro, 2010
A Meretíssima determinou a elaboração do Esboço de Partilhao pelo Partidor. Ocorre que, houve acordo pelo qual a víúva meeira e a represenante do filho menor herdeiro do falecido, pelo qual acordaram pela divisão de de 50% (meio a meio) do monte mor do espólio deixado pelo Inventariante. Não entendi o por quê de deter-
minar ao PARTIDOR SE HOUVE ACORDO, em que o próprio o herdeiro necessário se beneficiado, enquanto que a víúva nventariante sofreu diminuição no seu quinhão na herança.

Gostaria de saber se poderei agravar a citada determinação da Juíza.

Agradeço a acolhida que me for dispensado.

Itany de Lima Machado
ÍTANY DELIMA MACHADO
postado em segunda-feira, 20 de dezembro, 2010
A Meretíssima determinou a elaboração do Esboço de Partilha pelo Partidor. Ocorre que, houve acordo pelo qual a víúva meeira e a representante do filho menor herdeiro do falecido, em que acordaram pela divisão de de 50% (meio a meio) do monte mor do espólio deixado pelo falecido. Não entendi o por quê de se deter-
minar ao PARTIDOR SE HOUVE ACORDO, em que o próprio o herdeiro necessário será beneficiado, enquanto que a víúva nventariante sofreu diminuição no seu quinhão na herança.

Gostaria de saber se poderei agravar a citada determinação da Juíza.

Agradeço a acolhida que me for dispensado.

Itany de Lima Machado
Maria Helena
postado em terça-feira, 15 de março, 2011
Boa tarde a todos.

Gostaria de saber se é possivel fazer várias escrituras no plano de partilha. Negócio jurídico.

Por exemplo: Gostaria de fazer uma escritura de cessão de direitos hereditários junto com a escritura definitiva do terreno objeto da cessão que somente tem o direito e ação.



Zuna Rabelo
postado em segunda-feira, 25 de abril, 2011
Bom dia,
O sogro de minha irma faleceu, após tres meses seu ex marido, e com ele ela teve um filho.
No arrolamento do inventário ela descobriu que seu ex marido renunciou a sua parte na herança, como fica o direito de seu filho, com 21 anos, que aliás, nunca recebeu pensão de alimentos do ex marido?
Como proceder para receber seus direitos?
Aguardo,
grata
Zuna
Airton Norato
postado em quinta-feira, 02 de junho, 2011
Sra. Zuna, para responder a seu questionamento há de se fazer algumas perguntas, a saber:
A renúncia foi ABDICATIVA, isto é a favor do monte-mor? Se foi a todo herdeiros beneficia.
A renúncia foi TRANSLATIVA? Isto é a favor de certa e determinada pessoa? se foi só a esta pessoa beneficia, e no caso pode ser ao filho de sua irmâ.
A renúncia é tácita e dispensa homogação judicial, é um ato jurídico unilateral e desta forma considera-se como se este herdeiro nunca tivesse existido. Entretanto há de se observar se o renunciante tinha capaciade civil para o ato, se não era pródigo ou falido, pois, neste caso não poderia renunciar. Ademais, existe uma divergencia doutrinária quanto a necessidade de outorga uxória (autorização do cônjuge) para a efetivação de renúncia. A questão relativa a pensão não se insere na sucessão. Isto posto sugiro que procure um advogado que poderá deslindar o seu caso em particular.
CELMA
postado em quinta-feira, 09 de junho, 2011
GOSTARIA DE SABER SE NA PARTILHA DE ACORDO COM O ART. 1025 CPC PRECISA DA ASSINATURA RECONHECIDA DE HERDEIROS. GRATA
maria aparecida de oliveira e silva
postado em quarta-feira, 31 de agosto, 2011

Gostaria, se possível ,de um modelo de partilha nos moldes do art. 1025 do CPC. Já fiz a partilha mas o juiz quer nos moldes do art. 1025 do CPC. Obrigada.
12