Enviar Mensagem




Forum > Direito de Família > EXONERAÇÃO DE PENSÃO ALIMENTÍCIA DE EX-MULHER
UsuárioDiscussão
Tais
Postado em sábado, 19 de abril, 2003
Meu companheiro está desquitado há três anos e desde então paga pensão à ex-mulher no valor de 20% de seu salário. Eles possuem três filhos que estão sob a guarda dele. Ela possui 32 anos em plena saúde, nunca trabalhou (o motivo de ter ganho a pensão) e não está trabalhando por gozar a pensão. Mora sozinha e possui namorado e eu e meu companheiro estamos vivendo em união estável há dois anos e meio, temos um filho de um ano e quatro meses, e moramos todos juntamente com seus outros três filhos. Nossos gastos são altos. No momento eles estão providenciando o divórcio de fato. Gostaria de saber, diante de toda esta situação, se ele ainda é obrigado a contuinuar a pagar a pensão alimentícia para ela e até quando ele deve pagar?

ÚsuarioResposta
Máuren
postado em sábado, 07 de julho, 2007
Uma esposa descobriu que seu marido tinha uma amante. Eles eram casados, legalmente, a 23 anos têm 3 filhos sendo um de maior idade e duas menores, sabendo que ele ja tinha pulado a cerca uma outra vez e teve um filho fora do casamento, e sua esposa tinha lhe dado uma chance. Gostaria de saber de quanto deve ser a pensão dos filhos e se ele tbm deve pagar uma pensão a sua ex-mulher tbm?
Máuren
postado em sábado, 07 de julho, 2007
Uma esposa descobriu que seu marido tinha uma amante. Eles eram casados, legalmente, a 23 anos têm 3 filhos sendo um de maior idade e duas menores, sabendo que ele ja tinha pulado a cerca uma outra vez e teve um filho fora do casamento, e sua esposa tinha lhe dado uma chance. Gostaria de saber de quanto deve ser a pensão dos filhos e se ele tbm deve pagar uma pensão a sua ex-mulher tbm?
Maira Esther Sanchez
postado em quarta-feira, 11 de julho, 2007
Olá! Estou casada legalmente há 19 anos. Meu marido era divorciado com dois filhos pequenos e pagava pensão alimentícia aos filhos regularmente. Os filhos cresceram e somente este mês de julho de 2007 ele parou de pagar a pensão do menor que já está com 26 anos, pois ele acabou de se formar na faculdade agora. Entretanto, hoje a ex mulher ligou dizendo que ela agora quer receber pensão dele. Ela é advogada, tem 48 anos, sempre trabalhou e o acordo no divórcio apenas lhe beneficiou enquanto ela não se formasse e aranjasse um emprego. O que ocorreu poucos anos depois e desde então ela nunca requereu nada. Minha pergunta é? Ela terá algum direito de receber pensão? Obrigada pela ajuda. Esther Sanchez.
SILVANA APARECIDA
postado em terça-feira, 17 de julho, 2007
Caros colegas:

Em audiência de conciliação, meu cliente que já se encontra a 1 ano separado da mulher, ofereceu uma pensão de 15% para ex-esposa e 15% para filha que tem 17 anos. A ex-esposa, alegava que o ex-marido jamais a deixara trabalhar, e também que a mesma possui uma enfermidade (cálculo renal) que a impossibilita de trabalhar; portanto, a mesma pediu que aumentasse a proposta sendo, 20% para ela e 20% para filha, pedido este contestado. Gostaria de saber se tal enfermidade alegada pela autora é levada em consideração pelo Juiz, mesmo que aparentemente a autora gozaa de plena saúde.
Agradeço desde já, e que Deus abençõe.
fernanda mertins
postado em quinta-feira, 02 de agosto, 2007
Olá... Meu irmão esteve casado em relação estavel por mais ou menos 2 anos e meio, onde tiveram um filho hoje com um ano de idade, e a aproximadamente um mes e quinze dias resolveram se separar por falta de amor de ambos. Meu irmão já está namorando, e mesmo desempregado esta pagando pensão (quer diser eu e meu pai ), mas ela que no começo aceitou que ele ficasse com o filho no final de semana, agora esta complicando, ela diz que como o bebe mama a noite ela sente dor, mas nos dois finais de semana que ele passou com a gente ele não sentiu falta do leite materno, pois tambem esta acostumado a ser cuidado pela avó paterna que foi quem desde o nascimento cuidou dele e da mãe.
Já conversamos com a pediatra dele e ela nos disse que ele esta abaixo do peso, pois com um ano um criança deve pesar na media de 12 quilos e ele esta com nove, e a pediatra acha que o leite materno não esta mais alimentando apesar de traser imunidade, e ele já pode comer alimentos que possam substituir o leite.
Então pergunto: O pai que paga mesmo desempregado que paga R$ 100,00 de pensão tem direito de passar o final de semana(ou a cada quinze dias) com seu filho? E como se deve procedir neste caso?
OBRIGADA
FERNANDA
Jade Camargo
postado em sábado, 04 de agosto, 2007
Boa noite!
Peço aos senhores que orientem, no sentido de exclarecimento sobre meus direitos.
Fiquei morando junto com um homem por um ano e meio, tenho duas filhas que não são filhas biologicas dele, sendo que uma delas é asmática e por este motivo, e a conselho médico durante meu casamento com meu ex. esposo mudei-me para uma cidade litoranea.
Ele abandonou o lar, com contas a pagar, aluguel, etc, e eu ainda não consegui me colocar no mercado de trabalho da cidade, bem como não tenho ajuda de familiares proximos.
Tenho fotos do casamento simbólico, pois não casamos no civil, e todas as contas, agua, luz telefone , aluguel no nome dele, testemunhas que vivemos juntos um relacionamento estavel etc...
Ele encontra-se em outra cidade e bem empregado, porém não me ajudou , nem ajuda financeiramente em nada.
Gostaria de saber se tenho algum direito de pedir pensão de alimentos para mim, visto não ter filhos com ele, e se tenho o direito de exigir que ele ao menos passe as contas da casa para o meu nome, pois até isso ele nega-se a fazer.
Obrigada
ludmilla ayres
postado em terça-feira, 14 de agosto, 2007
Boa tarde...
Preciso de uma informação
Queria saber melhor sobre até que idade a pensão alimenticia deve ser paga... Meu namorado mora com a mãe e desde q se separaram eles brigaram mas ele recebe a pensão do pai.Mora com a mãe na casa dos avós e ainda está estudando tendo feito 18 anos em maio deste ano...
Ele foi ao advogado e foi mal informado, na minha opinão, de que não tinha direito a mais nada, só que a mãe e ele estão sem emprego vivendo literalmente as custas da vó... E pra que ele tenha algum progresso profissional é preciso uma formação superior ou no minimo um curso técnico, só que o pai não se ofereceu pra pagar... Existe alguma ação q possa ser acionada pra que o memso cumpra esse papel de pai? e Se existir alguma coisa no CPC ou Na constituição, coloque pra mim em referência pra eu mostrar ao pai dele a ele e ao advogado!

Obrigado!
Rosalice
postado em quinta-feira, 30 de agosto, 2007
Peço aos senhores que orientem, no sentido de esclarecimento sobre meus direitos.
Vivo em união estável registrado em cartório com meu companheiro há dez anos, não temos filhos, se caso eu vier me separar gostaria de saber se tenho direito a pedir pensão.
Desde já grato pela atenção.
paula regina siqueira rodrigues
postado em terça-feira, 04 de setembro, 2007
A minha mâe tem 56 anos e recebe 60% do salário minimo de meu pai. Ele sai de casa para viver com outra mulher ha 10 anos. Eles se divorciaram recentemente, agora ele entrou com um pedido para anular a pensão alimenticia dela. Ela é diabetica e Hipertensa, durante 24 anos de casados ele nunca a deixou trabalhar. Dessa união eles tiveram 4 filhos que hoje sâo todos de maoires e são casados. Ela corre o risco de peder esse direito que jà foi dado a ela.
andreia
postado em segunda-feira, 12 de novembro, 2007
BOM DIA.
SOU SEPARADA E MEU EX MARIDO PAGA PRA MINHA FILHA UMA PENSÃO CORRESPONDENTE A 133% DO VALOR DO SALÁRIO MÍNIMO. ESTIPULADA JUDICIALMENTE, DE FORMA CONCENSUAL.
PORÉM TODO MÊS ELE DEVERIA PAGAR ATÉ O DIA 10, ESTIPULADO NO CONTRATO DE SEPARAÇÃO, MAS ELE SEMPRE PAGA DEPOIS DESSA DATA, OU SEJA, DIA 12, DIA 13 OU QDO ELE BEM ENTENDE. EXISTE ALGUMA COISA QUE POSSA SER FEITO NESSE CASO, JUDICIALMENTE?
OUTRA DÚVIDA: MINHA FILHA TEM DIREITO A DÉCIMO TERCEIRO DO PAI?
OBRIGADA, ANDREIA
12345678910...