Enviar Mensagem




Forum > Direito de Família > Diferença entre Representação e Queixa-Crime
UsuárioDiscussão
Rayane
Postado em quarta-feira, 27 de novembro, 2002
Gostaria que me explicassem qual a diferença entre representação e queixa-crime.

Ao fazer uma representação criminal, se o artigo em que consta o crime, solicitar queixa-crime, não possso inserí-lo nessa representação ?

Obrigada,

Rayane

ÚsuarioResposta
Antonio
postado em quinta-feira, 02 de abril, 2009
Para Fabio, e principalmente Oseas.
Bem pela forma da escrita Oseas percebe-se sua inaptidão quanto a riscos. Sou pertencente a segurança publica, e tenho o dever de agir. E no caso do bombeiro eu desceria pela corda e deixaria a vitima para trás caso esgotados todas as tentativas "possiveis", agora vir me dizer que no meio de um incendio, com a vitima em panico voce iria explicar o uso do equipamento...perai nobre colega, acorde e venha viver a realidade. O bombeiro só deve por em risco sua vida se realmente houver possibilidade de salvar outra, agora perder duas vidas por ato heroico é tolice. Pois se você descer a vitima voce morrera e não é certeza que ela desça, voces dois não podem descer. Então é questão de sobrevivencia e lógica. Diferente do agir da policia, que não poderia deixar a vitima para trás, porisso a profissão de bombeiro é diferenciada.
marcelo
postado em sábado, 01 de maio, 2010
O intuito desta questão é, justamente, promover um debate, pois a lei exige da autoridade pública o enfrentamento do perigo, porém, ela não impõe a ninguém o sacrifício da própria vida.
Vinicius Leite
postado em sexta-feira, 10 de dezembro, 2010
Prezados, a questão acima é caso de inexigibilidade de conduta diversa. O bombeira agia como garantidor, mas não se pode exigir essa conduta no caso de colocar as duas vidas em risco
Helio Ferreira de Lima
postado em quarta-feira, 16 de fevereiro, 2011
Com relação a Ação Penal, podemos citar no caso dos crimes contra a dignidade sexual, com o advento da Lei nº 12.015/09, passar a ser nos termos do art. 225 do CP, ou seja, mediante ação pública condicionada a representação. Em nenhuma hipótese a ação será privada exclusiva, somente subsistindo, por força de norma constitucional e de regras ordinárias gerais a possibilidade de a ação penal privada subsidiária da pública em casos de inércia do Ministério Público. As exceções, estabelece o parágrafo único do mesmo diploma legal (225 CP), A ação será pública incondicionada, se a vítima for menor de 18 anos, ou pessoa vulnerável.
Rond
postado em quarta-feira, 17 de agosto, 2011
Não foi citada qual era a situação de emergência, de qual perigo a pessoa de 120 kg deveria ser salva. Nesse caso, a pessoa poderia estar tendo um ataque cardíaco ou um filho ou etc... O bombeiro poderia colocá-lo numa maca e descer pelo elevador! Essa pergunta é uma pegadinha!
SIDNEI
postado em domingo, 23 de outubro, 2011
BOM VAMOS LÁ

NÃO SOU BOMBEIRO, MAS PENSA COMIGO

JA QUE VC NAO DISSE O ANDAR

SUPONHAMOS QUE ESTEJAM NO 22º E A CORDA AGUENTA 150 QUILOS CERTO

OS DOIS JUNTOS DA 210

SE EU FOSSE O BOMBEIRO TRANÇARIA A CORDA

DESSA FORMA ELA DOBRARIA SUA CAPACIDADE DE SUPORTAR O PESO, POREM DARIA PARA CHEGAR ATÉ O 10º ANDAR POR AE

ENTAO FARIAMOS UM PIT STOP RÁPIDO ONDE EU DEIXARIA O CARA LA E SUBIRIA DENOVO ( TEM QUE TER PREPARO), DESAMARRARIA A CORDA DESMANCHARIA A TRANÇA, AMARRARIA DENOVO A CORDA E DESCERIA ATÉ O 10º ANDAR, DERREPENTE SE O FOGO FOR EM ANDAR SUPERIOR A ESTE AMBOS JA ESTARÃO SALVOS

SE FOR ABAIXO, BOM AE CORTA A CORDA E ELA DARA TRANÇADA PARA CHEGAR ATÉ O QUINTO

FAZ O MESMO PROCESSO E CHEGA NO 2, OU 3º

PUTS SE TIVER PEGANDO FOGO NO 1º OU 2º ANDAR AE FUDEU RSRSRSRS

FIZ UMA BRINCADEIRA AKI MAS É SÉRIO

AS VEZES ESTAMOS EM APUROS E COM A SOLUÇÃO EM MÃOS E NAO A ENCHERGAMOS

SOMOS BURROS? NÃO!!!, APENAS NÃO PENSAMOS COM CALMA NAS POSSIBILIDADES
lucia
postado em terça-feira, 08 de novembro, 2011
Artigo 13 do Código Penal.
Relevância da omissão (Incluído pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984)

§ 2º - A omissão é penalmente relevante quando o omitente devia e podia agir para evitar o resultado. O dever de agir incumbe a quem: (Incluído pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984) Citado por 285


Atenção!!! "devia e PODIA agir para evitar o resultado Não se pode exigir a vida do agente garantidor.
Ele devia, mas não podia agir.
12