Enviar Mensagem




Forum > Direito Previdenciário > DIFERENÇA ENTRE O AUXILIO ACIDENTE PREVIDENÇIÁRIO E O AUXILIO ACIDENTE POR ACIDENTE DE TRABALHO
UsuárioDiscussão
João Cardoso
Postado em quinta-feira, 22 de abril, 2010
BOA TARDE.

POR FAVOR TENHO DUVIDAS:

QUAL A DIFERENÇA ENTRE O AUXILIO ACIDENTE PREVIDENÇIARIO E O AUXILIO ACIDENTE POR ACIDENTE DE TRABALHO ,POIS ESTIVI AFASTADO POR TRES ANOS COM PROBLEMAS NO JOELHO ESQUERDO FIZ CINCO CIRURGIAS E ENTREI COM UMA AÇAO CONTRA O INSS GANHEI OAUXILIO ACIDENTE MAS ESTOU LIGADO A ENPRESA TENHO ESTABILIDADE DE UM ANO , TENHO MUITAS DUVIDAS ME AJUDE POR FAVOR OBRIGADO

ÚsuarioResposta
Walter Gandi Delogo
postado em terça-feira, 27 de abril, 2010
Prezado Reginaldo:
Auxílio-doença acidentário é um benefício devido em consequência de afastamento do trabalho por motivo de acidente do trabalho, do qual resultou incapacidade temporária para o trabalhador em consequência das seqüelas causadas pelo evento infortunístico, sendo que o valor de tal benefício corresponde a 100% do salário-de-benefício e será pago enquanto o segurado se encontrar incapacitado para o trabalho.
Auxílio-acidente é um benefício de caráter indenizatório, concedido ao segurado quando, após a alta do auxílio-doença acidentário, for constatado que o mesmo é portador de lesões decorrentes de acidente de qualquer natureza, do qual resultam seqüelas permanentes que impliquem em redução da capacidade para o exercício do trabalho que habitualmente exercia, sendo devido a partir do dia seguinte ao da cessão do auxílio-doença, independentemente de qualquer remuneração ou rendimento auferido pelo acidentado, vedada a sua acumulação com qualquer aposentadoria, podendo no entanto ser recebido cumulativamente com salário ou qualquer outro benefício.
O valor mensal do auxílio-acidente corresponderá a 50% (cinquenta por cento) do salário-de-benefício. Portanto não há impedimento legal para que o auxílio-acidente seja pago juntamente com o salário mensal auferido em decorrência do exercício do emprego.
Atenciosamente,

Dr. Walter.
Walter Gandi Delogo
postado em terça-feira, 27 de abril, 2010
Prezado Reginaldo:
Auxílio-doença acidentário é um benefício devido em consequência de afastamento do trabalho por motivo de acidente do trabalho, do qual resultou incapacidade temporária para o trabalhador em consequência das seqüelas causadas pelo evento infortunístico, sendo que o valor de tal benefício corresponde a 100% do salário-de-benefício e será pago enquanto o segurado se encontrar incapacitado para o trabalho.
Auxílio-acidente é um benefício de caráter indenizatório, concedido ao segurado quando, após a alta do auxílio-doença acidentário, for constatado que o mesmo é portador de lesões decorrentes de acidente de qualquer natureza, do qual resultam seqüelas permanentes que impliquem em redução da capacidade para o exercício do trabalho que habitualmente exercia, sendo devido a partir do dia seguinte ao da cessão do auxílio-doença, independentemente de qualquer remuneração ou rendimento auferido pelo acidentado, vedada a sua acumulação com qualquer aposentadoria, podendo no entanto ser recebido cumulativamente com salário ou qualquer outro benefício.
O valor mensal do auxílio-acidente corresponderá a 50% (cinquenta por cento) do salário-de-benefício. Portanto não há impedimento legal para que o auxílio-acidente seja pago juntamente com o salário mensal auferido em decorrência do exercício do emprego.
Atenciosamente,

Dr. Walter.
Geovanis brandão bastos
postado em sábado, 13 de novembro, 2010
Bom dia! Sou ou era motorista profissional durante 35 anos, em 2007 fui afastado do trabalho pela emprêsa com encaminhamento para tratamento junto ao inss, aposentei em 2008 aposentadoria especial por doença, duas hérnias de disco com ortofitose e orteartrose ou seja doença degenerativa adquirida durante êstes 35 anos de trabalho Eu tinha seguro de vida por acidente ou morte pergunto: tenho direito a recebe-lo?. Obrigado e abraço.
Leomar luciano Pereira
postado em terça-feira, 08 de fevereiro, 2011
Boa noite! Fui registrado no mesmo mes em que sofri um acidente em meu trabalho, e o inss está me pagando como auxilio doença por acidente de trabalho não estou recebendo com o valor em que fui registrado , não seria auxilio acidente de trabalho?
JORGE ANTONIO FERREIRA
postado em domingo, 15 de maio, 2011
O acidente de trabalho ou em função do trabalho e caracterizado pela ocorrência no local de trabalho, no primeiro caso ou a disposiçao do empregador. Neste último caso ele pode ocorrer no percurso para o trabalho e vice versa ou quando se está a disposiçao da empresa. Ex. médico que está monitorado por bip ou socorrista de automóvel por telefone celula, etc. Todos os casos supramencionados geram direito ao trabalhador, após o decurso dos primeiros 15 dias, após acidente, período este que é pago pela empresa. A partir do 16º dia o emprgado é submetido a pericia médica, se continuar incapaz para o trabalho. A perícia médica oficial vai determinar se o trabalhador está ou não incapacitado para o trabalho. Caso esteja incapaz para o trabalho poderá gozar auxilio doença por acidente do trabalho. O período do benefício durará de acordo com a necessidade de recuperaçao do trabalhador. São direitos resultantes do acidente do trabalho: a) percepção do salário de beneficio calculado de acordo com médica de salários recebidos pelo trabalhador. Tudo de acordo com as normas previstas na Lei 8213 de 24/07/199; b) Estabilidade no emprego por 12 meses após, contados da data em for considerado, pela perícia médica, apto para o trabalho; c) Direito ao depósito do FGTS durante todo o período que esteve em gozo de auxilio doença. Resumindo no seu caso você está em gozo de auxílio doença por acidente de trabalho que é um benefício previdenciário e pago pela Previdencia Social. Att. Jorge.
marcos
postado em sexta-feira, 12 de agosto, 2011
ola trabalho nos correios estou afastado por auxilio acidentario cod 91 estou 0 3 meses sem receber pagamento o q devo fazer volto a trabalhar mesmo com dor por favor me ajude?
Cristiane
postado em terça-feira, 23 de agosto, 2011

Caro Marcos, boa tarde. Boa tarde aos demais participantes do fórum.
Pois bem, se você está de alta médica, ou recorre junto ao INSS para ver a decisão que negou a concessão do benefício reformada, ou retorna ao trabalho, mesmo que seja para trabalhar alguns dias e apresentar um novo atestado médico.
O fato de altar de alta médica pelo INSS e não retornar ao trabalho por si só pode acarretar uma demissão por justo motivo em virtude de não ter retornado às funções, em que pese por vezes não detenha condições físicas de trabalho.
Espero tê-lo ajudado.
geovanis brandão bastos
postado em sábado, 19 de novembro, 2011
meu caro dr. walter meu nome é geovanis trabalhei para uma empresa de transporte de carga de são paulo em marabá( pará ) prestando serviço para a VALE mineradora, e fui aposentado por essa empresa por invalidez previdenciaria (doença ) não concordo! pq minhas doenças vieram com meu trabalho (35 anos ) como motorista, doenças: hérnias de disco com degeneração, agora voltei para minha cidade BELA VISTA DE GOIÁS quero mover uma ação de percas e danos contra essa empresa, mas o advogado com o qual fiz contato me disse q a ação só pode ser proposta na cidade em q trabalhei! isso é mesmo verdade? por favor se não for pedir muito gostaria q o sr. me responda em meu E-MAIL BASTOS1951@HOTMAIL.COM desde já agradeço a sua boa vontade rem me ajudar obrigado, abraço.