Enviar Mensagem




Forum > Direito Previdenciário > auxílio doença - carência
UsuárioDiscussão
Célia Fassheber
Postado em domingo, 23 de abril, 2006
Tenho uma cliente que contribuiu durante cinco meses para a previdência social e foi acometida de doença- forte depressão e síndrome do pânico- que a tem impedido de trabalhar. O INSS reconheceu a sua situação e concedeu-lhe o auxílio doença, por quase dois anos, ininterruptamente. Contudo , no último mês de março, o INSS, houve por bem cortar o benefício, contrariando os laudos médicos, ao argumento de que ela não tinha carência (cinco contribuições).
Ela está enquadrada nas doenças que dispsensam carência e necessito de base doutrinária e jurisprudencial para dar mais consistência à minha petição inicial. Ela tem uma filha menor que depende dela para sobreviver, além de necessitar de acompanhamento 24 horas por dia, já que está em permanente estado de depressão, sempre sob o uso de medicamentos e assistência psquiátrica 24 horas por dia.
Se alguém puder me ajudar, desde já agradeço, inclsuive com algum comentário sobre situação semelhante que possa servir de base para o meu pedido. Decisão de primeira instância também serve. Não consigui encontrar nada nesta linha de dúvida.Há ainda outra questão a ser discutida, relativa ao teto do auxílio já que ela contribuiu com o máximo permitido na lei e recebe valor inferior ao que deveria corresponder à sua contribuição.
Obrigada Célia Fassheber

ÚsuarioResposta
Gerson Alves Rodrigues
postado em quinta-feira, 16 de dezembro, 2010
A minha filha com 19 anos foi assasinada em frente a minha casa pelo namorado por causa do termino do namoro no ano de 2002.
Eu fui assaltado em minha casa em 2007 e fui atingido por um tiro no rosto, com isto foi necessario passar por seis cirurgias no ouvido, olho orbita do olho e maxilar. Fui afastado por 10 meses, quando recebi alta do inss, voltei ao trabalho, por sinal muito bem e disposto. Apos sete meses trabalhando houve uma inchacao no rosto, sendo necessario fazer outra cirurgia para retirada de placas de titanio que foi colocado no rosto, passei sete mese afastado, apesar de estar na epoca ja com sintomas de depressao, ansiedade e transtornos do sono e medo, o inss cortou o beneficio. Tive que retornar ao trabalho, e apos seis meses o quadro depressivo aumentou e o psiquiatra me afastou novamente, fiquei afastado por mais sete meses e agora em novembro de 2010 o inss cortou o beneficio mesmo levando o relatorio do psiquiatra. O meu nome ja esta incluido na lista dos 33 operadores de producao que serao demitidos em janeiro de 2011. Eu nao tenho estabilidade porque nao foi acidente de trabalho. Eu trabalho na Dupont ha 16.5 anos, como a empresa vai me demitir, eu posso requerer o auxilio doenca? Me parece que os peritos do inss nao leva em consideracao esta parte psicologica das pessoas, como tambem os profissionais que trabalham nesta area.
claydisneia da silva freitas
postado em sexta-feira, 04 de março, 2011
olá bão noite por favor mim ajuder eu contribuir 11 parcelas do inss e to com a doença depreção e trastorno do panico o inss mim negou por falta de carençia mais como posso trabalha eu mim defeco todo passo grandes constrageminetos engordei depois da doença 26 kilos de 64 fui para 90 não durmo as veses nei com remedio dores no corpo todo como faço pelo amor de deus naão aguento mais
marcelo cillo
postado em quarta-feira, 13 de abril, 2011
Boa Tarde! Estou com duvidas em relação ao procedimento de um perito do INSS, em conceder o auxílio doença para pessoas com hérnia inguinal constatada através de exames, pois o mesmo alega que terei que fazer operação primeiro para depois pleitear o direito do auxilio, esta correto esse procedimento, pois a empresa me demitiu e por meios próprios estou dando andamento nesse "problema". E quanto tempo terei o beneficio? Se arrumar outro emprego e recebendo beneficio, perderei. Faz 4 meses que desliguei da empresa a estabilidade é ate 04/012012 correspondendo 1 ano, ou valerá a partir da data que chegar a correspondência inss confome a perita informou que terei que aguardar a correspondência mas não deu nenhum detalhe...
Antecipadamente: agradeço-lhes
Ney Pereira
postado em terça-feira, 21 de junho, 2011
Eu trabalho a mais de 22 anos como Motorista Autonomo, so que agora estou perdendo a visao do
meu Olho direito, e isto esta me atrapalhando a trabalho, estou fazendo uma serie de exames , tais como mapeamento da retina e tomografia para ver se acha o problema ,tudo isto atravez de convenio particular, pergunto poço entrar com o Auxilio a Doença, ja que estou afastado de trabalhar,
tenho este Direito
katia rodrigues martins
postado em sexta-feira, 22 de julho, 2011
Estou trabalhando em uma empresa há um mês e 20 dias, estive sentindo algo estraho comigo, como queimação nas pernas, açeleração no peito, mãos dormentes, dor de cabeças e etc..
fui ao médico, e foi detectado que eu estou com simdrome do pânico, o médico me afastou por 15 dias da empresa, então quer dizer que após esses 15 dia s vou para caixa, tenho 4 anos de contribuições mais em outra empresa já faz algum tempo, alguém sabe me responder como fia minha situação, porque estou supresa com essa doença, não imaginaria que podia acontecer comigo...
Obrigada.
12