Enviar Mensagem




Forum > Direito Previdenciário > Direito Trabalhista e Previdenciario
UsuárioDiscussão
ELZA GUIMARAES
Postado em sexta-feira, 28 de março, 2003
Tenho uma amiga que esta sofrendo muito e gostaria de poder ajudar contando com a ajuda de todos.A tres anos essa pessoa se encontra afastada do trabalho pelo INSS com diagnostico de LER/DORT na epoca que foi afastada a empresa se negou a fornece o CAT e apesar de varios afastamentos anteriores inferiores a 15 dias com o mesmo diagnostico de LER/DORT e execer a profissao digitadora a empresa nunca fez a Comunicacao de cidente de Trabalho(CAT) que no caso e obrigatoria.Como ela achou que o afastamento nao duraria muito tempo acabou dando entrada no beneficio como auxilio-doenca, mas continuou exigindo o CAT pela empresa apos cinco meses de afastamento finalmente fez a CAT, e ate hoje tres anos depois do afastamento ela nao conseque fazer a mundaca de especie de beneficio de Auxilio-doenca para Acidente Trabalho. A empresa nao deposita o FGT.Ela sente disciminada no INSS pois os Medicos peritos falam que por auxilio donca ela nao tem direito a nada como(Auxilio Acidente e Reabilitacao e Mudanca de Funcao na Empresa,Estabiidade).Obrigada

ÚsuarioResposta
Carmen Rita Alcaraz Orta Dieguez
postado em terça-feira, 26 de setembro, 2006
como o nome diz : é degenerativo

afeta pessoas com mais idade, tal como a perda de audição ou outros males da idade.

o inss nao considera que seja proveniente do trabalho

cabe auxilio doença previdenciario e possivelmente no fututo uma aposentadoria previdenciaria

um abraço

dra carmen
Marco Antonio Lopes da Silva
postado em domingo, 22 de outubro, 2006
Desculpem, é uma pergunta, mas não achei o link para fazê-la, portanto a faço aqui.
Fia um concurso Público para a Petrobrás e fui eliminado no exame biopsicosocial, porque apresentei uma discopatia de L5S1, onde o especialista contratado pela Petrobrás deu o seguinte laudo:
“Agradeço o envio do Sr Marco Antonio Lopes da Silva candidato a função de operador I, sabendo que apresenta discopatia L5S1 com alterações degenerativas compatíveis com a idade , apto a função proposta porem considerar que dentro de algum tempo poderá evoluir para dor lombar ”. ( grifos nossos )
Ou seja, a Empresa simplesmente me eliminou do certame baseada em incertezas. Adianto que não sinto nenhuma dor lombar nem tenho nenhuma restrição a movimentos, tendo inclusive passado nos exames de aptidão física para a funç~´ao que irei exercer, exames estes elaborados e executados pela Petrobras.
Esta situaç~´ao não caracteriza-se uma discriminação pela idaade? Tenho 50 anos de idade.
É legal eu ser impedido de trabalhar no presente, por uma questão que poderá ou não ocorrer num futuro?
Cabe uma ação inclusive de danos morais por discriminação? O que devo fazer?
Genice t. Zambiasi
postado em segunda-feira, 26 de março, 2007
tenho Espondiloatrose degenerativa C5-C6-e C6 C7 , fique recebendo auxilio doença de 09/03/2004 ate 01/05/2006, depois desta datas fiz novas pericias sempre c/ resultado não foi constatado incapacidade laborativa , sendo que estou c/ o mesmo problema na cervical, e agora na lombar Discopia degenerativa L4-L5 L5 S1, gostaria de saber como fico nesta situação , tenho todos os exames , e resultado dos peritos.

Raul Freitas
postado em terça-feira, 27 de março, 2007
Motorista interestadual, trabalhando em torno de 09 hrs/dia (noturno) em rodovias federais, 50 anos de idade e 20 anos de contribuição no INSS. será gastrectomizado em Abril (Retirada total do Estômago), motivo órgão ulcerado, não havendo meio de regressão por medicamentos. O cirurgião informa que a recuperação neste caso é de no mínimo 08 meses e o médico trabalhista da empresa onde trabalha alega não haver meio de retorno as atividades profissionais após sua cirurgia. O paciente com inicio de benefício em janeiro/06, todas as vezes que vai ao INSS é renovado o benefício por 03 meses de tratamento com alta programada, tendo em todas as vezes que solicitar pedido de prorrogação (PP). Qual o procedimento a ser tomado já que o mesmo após ser submetido ao procedimento cirurgico, não tendo condições de retorno ao seu meio profissional (Como diz seu médico do trabalho), por motivo de suas lesões e pelo fato de ter que se alimentar várias vezes por dia (de 06 a 08 refeições/dia), por necessitar de WC constantemente devido aos transtornos digestivos, fadiga, fraqueza e anemia, que são já de fato conhecidos para pacientes gastrectomizados.
ana paula ferraz de luna
postado em segunda-feira, 02 de abril, 2007
Existe beneficio ou mesmo auxilio doença para crinça e adolescente, quais as doenças que afasta do trabalho.
arlenice
postado em quinta-feira, 19 de abril, 2007
Estou afastada pelo inss de LER/DORT mim falaram que quando eu fosse fazer a PERICIA MEDICA o medico perito tinha obrigaçao de mim dar o LAUDO, so que todos se recusarao a dar. Gostaria de saber se tenho direito e onde estar escrito, para que na proxima pericia eu va documentada.
Este laudo que eu falo, e tudo que ele digita no computador referente a nossa saude.
Aguardo anciosa, obrigada
Maria Jose Oliveira
postado em segunda-feira, 21 de maio, 2007
Gostaria de saber quais os metodos eletrotermoterapico usado para discopatia degenerativa?
Dinorá Musegante
postado em segunda-feira, 21 de maio, 2007
Gostaria de saber se na minha profissão há como se aposentar por invalidez sendo portadora de discopatia degenerativa difusa e discreta protusão discal em nível de L5-Vyt
catia
postado em quarta-feira, 23 de maio, 2007
sofri um acidente de moto, em trabalho tenho direito ao cat que garantias eu tenho
Argemiro Ferro Filho
postado em quarta-feira, 23 de maio, 2007
Caros Senhores,

tenho discopatia degenerativa e operei em fev/2004, da coluna cervical, da qual me deixou uma pequena seqüela dos movimentos do pescoço . Porém ainda tenho hérnia de disco na coluna lombar e sacro, o que me reduziu a movimentação da perna direita, acometida por dormência constante. Quando realizei a cirurgia procurei a seguradora para reivindicar o prêmio do sinistro, mas eles me alegaram que pelo tipo de doença a seguradora não cobriria.
Tenho ficado de licença pelo menos duas vezes no semestre em função da da hérnia e da discopatia. Por essa razão posso novamente reivindicar o seguro? Qual o procedimento caso eles se neguem novamente?

Atenciosamente,
Argemiro Ferro Filho
(XX031) 9198-9768
12345678910