Enviar Mensagem




Forum > Direito Previdenciário > INDEFERIMENTO DE LAUDO MEDICO PELOS PERITOS DO INSS
UsuárioDiscussão
IZABEL SILVA SOUZA
Postado em sexta-feira, 04 de janeiro, 2008


CAMPINAS, 04/01/2008

GOSTARIA DE SABER PORQUE OS PERITOS NÃO ACATAM OS LAUDOS MEDICOS DAS PESSOAS QUE VÃO SOLICITAR AUXILIO DOENÇA, ULTIMAMENTE TODOS OS LAUDOS MEDICOS SÃO INDEFERIDOS.
QUANDO VOCE VAI OBTER INFORMÇÕES SOBRE AUXILIO DOENÇA, O INSS EXIGE EXAMES E LAUDO MEDICO, SÓ QUE QUANDO VOCE LEVA O LAUDO ELES PERITOS REJEITAM E NÃO DÃO O BENEFICIO DO AUXILIO DOENÇA.
AS PESSOAS SOFREM PARA CONTRIBUIR E QUANDO PRECISAM LHE É NEGADO OS SEUS DIREITOS DE RECEBER O AUXILIO, SÓ AS PESSOAS SABEM DAS SUAS DOENÇAS, DAS SUAS DORES, OS PERITOS NÃO TEM COMO SABER O QUE AS PESSOAS SOFREM.
EU SOFRO MUITO COM DORES NAS COSTAS, POIS TENHO OSTEOFITOS, VIVO TOMANDO ANALGESICO PARA ALIVIAR AS DORES.
PORQUE QUE ELES NÃO ACREDITAM NOS DOENTES QUE LÁ COMPARECEM PARA REQUERER O AUXILIO DOENÇA?

ÚsuarioResposta
ELIETE CAETANO DE SOUZA
postado em segunda-feira, 15 de setembro, 2008
ESTOU COM ARTROSE FACETARIA L5-S1ESTOU COM MUITA DIFICULDADE PRA MOVIMENTAR EU POSSO ESTA AFASTASTANTO DO TRABALHO?
NILDA ALVES DE MIRANDA
postado em quinta-feira, 25 de setembro, 2008
sou motorista de coletivo sou diabetico e hipertenço deficiencia auditiva chamada disacusia e abaulamento discal em L4 L5 aplico insulina NPH E REGULAR o DETRAN recolheu minha Habilitação definitivamente vou fazer 3 anos afastado pelo inss tenho 52 anos ja fiz umas 10 pericias medicas ate agora nada de mim aposentar como devo fazer nessa situação ok.espero resposta
Rubens lopes
postado em sexta-feira, 24 de outubro, 2008
Com certeza o laudo do medico juntamente com laudos de tratamentos complementares como : RPG, Fisioterápia e outos. boa sorte
Rubens lopes
postado em sexta-feira, 24 de outubro, 2008
Com certeza o laudo do medico juntamente com laudos de tratamentos complementares como : RPG, Fisioterápia e outos. boa sorte
José Cruz
postado em domingo, 16 de novembro, 2008
Caros amigos, Bom dia!!
Eu pensava que esses absurdos do INSS só ocorressem em Belém, mas vejo que esse Instituto é uma bagunça no Brasil todo. Tenho uma lesão na coluna conforme este laudo: MINIMOS ESTEOFITOS NOS CORPOS VERTEBRAISDE L4,L5, BEM COMO NA MARGEM SUPERIOR DE S1.
ABAULAMENTO DISCAL DIFUSO DE L4-L5 E L5-S1, COMPRIMINDO O SACO DURAL E RAIZES NERVOSAS.
TECIDOS MOLES PARAVERTEBRAIS SEM ALTERAÇÕES.
Este laudo é de uma tomografia tirada em 24/10/2008. Ocorre que esse quadro vem desde 2005 com evolução para pior pois as dores aumentam a cada dia, e o nosso querido INSS que me encaminhou para reabilitação "que não reabilita ninguém" agora me informou que tenho que retornar ao trabalho. Nenhum procedimento junto à empresa que trabalho foi feito nesses três anos no sentido de me readecuar à nova função. Tenho 38 anos sou técnico de Automação bancária, função que exige intensa atividade física e viagens longas na maioria das vezes de carro. O que devo fazer para que eu continue recebendo o benefício?. O tratamento para esse tipo de lesão é caro e com o agravante de o SUS em Belém, ter suspenso o atendimento para Neurocirurgia a mais de dois anos "OUTRO ABSURDO".Só atendem urgência e emergência, e precariamente. A gente fica sem saber o que fazer. O que devo exigir do INSS daqui pra frente? Contribui durante 17 anos e agora estou vendo que não valeu a pena.

Pela atenção Obrigado.
Nadir Abdalla Ferri
postado em terça-feira, 09 de dezembro, 2008
GOSTARIA POR FAVOR DE UMA ORIENTAÇÃO, SOU PROFESSORA DO ESTADO DE E ESTAVA READAPTADA HA 3 ANOS E 8 MESES, DIAGNOSTICADA COM A DOENÇA COM ESTES CID, M54-5, M75-1, M54-2, M51-2, M19-8, M72-1, OU SEJA, OSTEÓFITOS, SINAL HIPOINTENSO DOS DISCOS INTERVERTEBRAIS L3,L4 A L5-S1 em T2, ABAULAMENTO DIFUSO, HIPERTORFIA DAS FACETAS ARTICULARES NOS NIVEIS CITADOS A CIMA, ALEM DE TER SINDROME MIOFARCIAL, O MESMO OCORRE COM A COLUNA CERVICAL ALEM DE TER ADQUIRIDO A BURSITE E ARTRITE , ARTROSE ETC...NO OMBRO , COTOVELO E PUNHO DIREITO, MESMO ASSIM CESSARO MINHA READAPTAÇÃO, SENDO QUE NAO CONSIGO NEM ESCREVER NA LOUSA, E MUITO MENOS FICAR MUITO TEMPO EM PE, DEVIDO TER MUITAS DORES FORTES NAS ARTICULAÇÕES, PRINCIPALMENTE NA REGIAO LOMBAR E CERVICAL. GOSTARIA DE UMA ORIENTAÇÃO COMO POSSO SOLICITAR OU RECORRER PARA CONTINUAR READAPTADA NOVEMENTE.
DESTE DE JA AGRADEÇO PELA RESPOSTA.
aldo vaz torres souza
postado em segunda-feira, 09 de março, 2009
tenho 64anos sofro aneurima na valvula mitral doença na coluna amassento de vertebas desgaste no joellho esquerdo .ja fiz mais 20 pericas no adminitrativo cintilog e uma na justiça federal e me foi negada , sofri umilhaçao contraginento maus tratos verbais por parte do perito da nomeado pela justiça previdenciaria de caxias do sul rs .fui obrigado a fazer poses forssada para a fotografias que fazia e tambem gravava tudo o eu dizia isso e de prache destes peritos subumanos queria eu que eles fisecem isso com um de seus famlhiares .para o expanto maior e que depois de tudo isso ele vetou as futuras pericias que devo fazer .comecei passar nescesidades pois faz desde começo de 2006 que nao tenho condiçoes de trabalho ,tenho esposa com cancer de mama fes cirurgia tirando a mama esquerda e ficou sen movimento para o pior fez fez uma cintilografia ossea e foi costato cancer na coluna esta senhores vejam so esta sem movimento no braço .pois entramos justiça federal o perito de incpacidade a 3.6 meses atraz e o inss contestou a decisao .senhores pasmem .isso e uma vergonha pois segurado e tratado como animais sem a minima dignidade .amnha pode ser um de sua familha pesso providencias urgente antes que coisas piores acontesam a outros indefesos seres racionais.sennhes autoridade tomem providencias antes que morram todos os previdenciarios e nao tenham mais contribuintes olha ai sr. minisro da prevdencia
jorge luiz cardi freitas
postado em sábado, 28 de março, 2009
--- IAM - INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO --- PERICIA MEDICA INSS - CUBATAO - FALTA DE RESPEITO, DEMAGOGIA, NAO QUERER VER LAUDO PSICOLOGICO E PSIQUIATRICO. NAO QUERER OUVIR O PACIENTE, SER TRATADO COMO UM VAGABUNDO, COMO SE FOSSE UM GOLPISTA..
-------- QUEM ESCREVE É UM PESSOA QUE TRABALHA A 30 ANOS DE CARTEIRA ASSINADA SEM TER NENHUMA FALTA OU ATESTADO MEDICO NA EMRESA E/OU INSS.
- a agum tempo, venho sentindo ardencia nos braços direito e esquerdo.
- dia 17/01/2009, senti a ardencia nas veias e corri para a asanta casa de santos. tive um infarto( IAM) fiquei 4 dias na UTI e 3 dias no quarto em ibservaçao. Nada foi constatado que podesse provocar o infarto.
- procurei um cardiologista e iniciei os exames( continuo tomando varios remedios para o coraçao), como estou com depressao, ansiedade,angustia( já vinha a uns 2 anos com estes sintomas), procurei em paralelo com o cardiologista um psicologo(continuo em tratamento) que me recomendou procurar um psiquiatra(estou em tratamento e tomando remedios para dormir.ansiedade e depressao.fiquei 60 dias afastado do trabalho( tenho 30 anos de trabalho sem nenhuma falta ou atestado medico).
--- fui no dia 27/03/2009( data marcada para pericia) com atestado do psicologo e do psiquiatra PEDINDO 60 DIAS, pois continuo com os sintomas acima e periodicamente com ardencia nas veias dos braços e ardencia no peito. o cardiologista nao detectou nada de anormal no coraçao que justificasse o IAM, fiz cateterismo, eco, sangue e esteira estando normal. mas continuo com meu estado emocional totalmente abalado e tomando varios remedios( por enquanto, durante 6 meses). segundo meu psicologo e psiquiatra o meu IAM tenha sido causado pelo stesse que foi se acumulando pelos anos( praticamente trabalho 24 horas para a empresa, ando com celiular da empresa 24 horas por dia a muitos anos.
---- FUI MAL ATENDIDO NA PERICIA DE CUBATAO, ou seja, o perito nem leu os laudos do psicologo e do psiquiatra, alegou que nao interessava para ele, somenete se eu tivesse laudo que meu coraçao estivesse danificado ou com problema. alegou que se eu infartasse novamente era para me afastar novamente.
- quando perguntei que se voltasse para ambiente stressante, poderia ter um infarto e estar longe de socorro medico, o mesmo ficou bravo e encerrou a consulta. alem disso, o perito alegou que os remedios que tomo nao tem nenhuma contra indicaçao e posso voltar normalmente ao trabalho.
-- tomo --- APRAZ, 2 ao dia( faixa preta- ansiedade-dormir), CARDIZEM( arritimia -3 ao dia), SILILVASTATINA( 1 vez, abaixar ainda mais o colesterol- está normal), LOPIGREL(1 ao dia, coraçao), SOMALGIN CARDIO( 1 mao dia, coraçao), DEPAKOTE(1 ao dia - depressao, ansiedade).

--- ainda estou com tratamento cardiologico, psiquiatrico e psicologico.Será que o perito que me atendeu é medico?
--- posso abrir algum processo contra o perito e nao contra o INSS(perca de tempo)
--- sei pedir nova pericia e for indefirida, os dias vao passando eu faltando ao serviço. a pericia ocorreu dia 27/03 e o final do auxilio-doença ocorreu dia 20/03, estou com 7 dias de falta.fiquei deprimido muito mais com a falta de respeito do perito, nao querer nem ver os atestados medocos do psiquiatra e psicolçogo( como pode ujm pseudo medico desconhcer psicolçogia e psiquiatria).
- Por final, quando lhe falei sobre estado emocional e stresse, o mesmo alegou que 80 % dos brazileiros sao estressados.

---- OBS -- Antes de min, saiu da sala uma senhora com seus 65 anos mancando e de muleta chorando com se fosse uma criança e olhe que a mesma nao tinha aparencia de vagabumda.

----- GRAÇAS AO BOM DEUS EU AINDA TENHO FÉ NAS PESSOAS, TENHO CARATER, PERSONALIDADE, RESPONSABILIDADE E PENSO 10 VEZES ANTES DE TOMAR ALGUMA MEDIDA DRASTICA.
---------------------------- o que fazer??????
José Barbosa
postado em domingo, 19 de abril, 2009
Boa tarde a todos.
Sou mais um que sofre com as atitudes dos peritos do INSS, tenho uma CAT por um acidente de trabalho, ou melhor duas CATs, uma com referencia a um problema psiquiátrico que vem perdurando pos mais de 5 anos e que já sou dependente de psicotropicos como Clonazepan, cloramipirina e oiutros assim impedindo-me de desempenhar minhas funções de eletricista de manutenção industrial, trabalho na Fundação casa a 20 anos e adiquiri estes problemas pisiquicos lá mesmo, voltei a trabalhar mais não fiquei nem mais nem menos de 28 dias e me acidentei, vindo a machuca ro joelho assim gerando outra CAT com exames comprobatórios, laudos do médico que me trata, com observaçãoes de sugestão média para um afastamento de pelo ao menos 6 meses, o segundo acidente se deu por causa do primeiro, tomo medicamentos fortes e tive uma queda de pressão e me machuquei porque não tive equilibrio sobre o corpo, mais assim mesmo os Sres peritos não entendem que necessito de cuidados, assim me indeferindo sem a minima consideração pelo ser humano, gostaria saber se alguém sabe o que acontece por tras destes indeferimentos absurdos, estou sofrendo e já tive até ideias absurdas de querer me suicidar porcausa destes problemas, mas graças a minha nobre família, nobre em amor, me fez pensar ao contrario e hoje sofro com este problema e não sei como e enm a quem recorrer para que seja reconhecido como uma ameaça a empresa que presto serviço e que não assumo responsabilidades sobre mim mesmo em realizar tarefas perigosas as quais põe em risco minha propria vida como também a de meus colegas de trabalho da mesma e outras funções. Sem contar que tenho medo de adentrar nos módulos das unidades para prestar serviços aqueles adolescentes, sinto muito mas o prito falou para mim pedir as contas e procurar trabalçho em outro local com outras atividade, mas não voui jogar fora toda uma vida que dediquei aquela entidade e também não decido nada sozinho, pois tenho uma famíla e amo muito todos que forma este grupo familiar que são minha tres queridas filhas e esposa.

Isto é um absurdo.

Ajudem-me.
Ana Cristina
postado em terça-feira, 12 de maio, 2009
Sou enfermeira e hoje trabalho com pessoas com câncer porém, já estou nesta profissão há +de 14 anos. Em maio de 2008 comecei a sentir, culpa, dores no peito, medo, sentimento de morte, pensamentos siícidas entre outros, não tinha forças nem para procurar ajuda profissional. Amigos e familiares percebendo minhas mudanças ajudaram-me e até hoje estou em tratamento psiquiátrico com várias medicações que me causam efeitos colaterais e conforme esses efeitos aparecem as medicações sofrem ajustes pela minha médica. Já tentei CAPS me senti pior, me ajuda muito trabalhos manuais que é oque faço, em sumo minha vida em praticamente um ano é uma luta contínua, cada dia ao amanhecer ou até mesmo não dormir é uma luta. Há duas semanas passei pela minha terceira consulta na perícia médica do INSS, o qual solicitou cópia do meu "prontuário"junto minha psiquiátra, vale lembrar que o perito nem chegou a olhar na minha cara para pedir autorização para ler minha ficha, além de desdenhar quando perguntai o qual era prescrição que ele queria, pois em minha concepção quem tem prescrição está internado, ao me explicar ainda com desdenho percebi que tratava-se de minhas fichas de consulta. Saí do INSS solicitei a cópia das minhas fichas com a médica, contrariadamente por não me sentir a vontade de revelar para aquele desconhecido, sem educação e arrogante meus sofrimentos e atitudes dos ultimos tempos. Semana passada levei a cópia para o mesmo perito o qual não merece o titulo de médico por não parecer nem um ser humano, sua soberba era tanta que os papéis que lhe dei eram visualisados e descartados à mesa como nada, juntamente com palavras agressivas, e tom de voz aspera e imperativa me colocando como se eu fosse o pior dos seres, me senti como uma delinquente que estava ali porque queria e não por estar doente, acusou-me de não estar fazendo tratamento adequadamente sendo que faço tudo que minha médica orienta, e ao argumentar isso me disse "ENTÃO MUDE DE MÉDICA POIS O QUE SEU ATESTADO DESCREVE VOCÊ TERIA DE ESTAR INTERNADA OU EM UM CAPS" entre outros insultos, colocando em duvida o atestado de minha médica e sua compêtencia, e minha dignidade, seriedade que levo meu tratamento, no fim me disse "VOU LHE DAR DOIS MESES PRA VOCÊ RESOLVER SUA VIDA, VEJA O QUE VAI FAZER PRA MELHORAR". A atitude deste cidadão me transtornou a tal ponto que desencadeei uma crise de pânico em sua frente saí do consultório e não conseguia enxergar a massaneta da porta, chorando muito sem conseguir me controlar fui até a recepção, meu marido sem entender o que tinha acontecido veio ao meu encontro desesperado não conseguia lhe falar.A recepcionista deu-me um copo de água(mais humana que o perito), e orientou sobre o tempo de afastamento. Tive que sair dali e ir para o consultório da minha psiquiátra, a qual me acalmou e orientou que descasace naquele dia e retornasse no consultório na semana seguinte para conversarmos. Na semene seguinte já havia preparado um documento para que eu levasse ao CRM, Ministério Público de Saúde, e além disso vou entrar juridicamente contra o perito. Estou ainda muito fragilizada, sinto-me culpada por não ser capaz de trabalhar, olho para as pessoas e me deprimo por ser fracassada, não quero mais sair de casa, tudo isso por uma pessoa despreparada para o que faz colocou um ano de luta NO FUNDO DO POÇO. Tudas as atitudes que vou tomar contra este fato, não é por vingança pois não sou mesquinha, mas sim para que pelo menos este senhor que me fez tanto mal, pare pra pensar antes de destratar outra pessoa, ou até mesmo este susto lhe obrigue a repensar suas atitudes.NÃO DEVO ME CALAR, E GRAÇAS A DEUS TENHO QUEM ME AJUDE.
12345678910...