Enviar Mensagem




Forum > Direito Previdenciário > Indeferir auxílio-doença
UsuárioDiscussão
Gustavo Campelo
Postado em quinta-feira, 24 de maio, 2007
Bom dia a todos,

Prezados, Ocorre em minha mente a possibilidade de entrar com Mandado de Segurança com antecipação de tutela em face ao INSS, pelo que está ocorrendo com 3 clientes meus.
1) Ocorre que a empresa que eles trabalham através de seus médicos não os deixam trabalhar na empresa por estarem com problemas de saúde.
2) Por sua vez o INSS através da sua magnífica perícia médica, não defere auxílio doença aos mesmos, alegando que estão em condições de trabalho.

PERGUNTO:

CABE MANDADO DE SEGURANÇA CONTRA O INSS, JÁ QUE NÃO DEFEREM AUXÍLIO DOENÇA A ELES, E ESTES SEM CONDIÇÕES DE SUBSISTIREM ESTÃO A 8 MESES SEM RECEBER, OU SEJA NEM DA EMPRESA NEM DO INSS.

SE ALGUÉM PUDER ME AJUDAR AGRADEÇO MUITO!
OBRIGADO.
GUSTAVO CAMPELO

ÚsuarioResposta
joao batista os santos
postado em sexta-feira, 12 de junho, 2009
e possivel sim entra com tutela antecipada contra o inss para isso e necessario juntar laudos medicos do possivel tratamento perrante o juiz e aguada a pericia na jurtiça deferir o pleito boa sorte
carlos de lima
postado em quarta-feira, 15 de julho, 2009
Vi seu artigo no site, e estou com o mesmo problema.

Sofri um acidente de moto, estive em auxilio doenca durante 15 meses e agora o inss indeferiu o pedido de prorrogação. Fiz nova consulta e um médico constatou que não tenho condições de trabalhar, me deu atestado de 60 dias. Entrei com recurso no inss mas demora em torno de 30 dias. Pergunto: o atestado de 60 dias vale para provar para a empresa? e se o inss indeferir, quem vai pagar esse período? e se ao indeferir, devo voltar ao trabalho, mesmo impossibilitado e mesmo eu tendo apresentado esse atestado de 60 dias?

Carlos
vanessa mussi
postado em sábado, 19 de setembro, 2009
Estou com o mesmissimo problema, meu cliente esta "apto" pelo INSS e "inapto" pelo medico da empresa e sem receber por nenhum dos dois lados!!! Ingressarei com uma liminar junto a vara federal requerendo uma pericia especial. Prezado Dr Isaias Alves, Advogado, N. Iguaçu - RJ, RJ, existiria a possibilidade de enviar-me modelos de liminares deste tipo? Caberia tamb'em uma acao de danos morais contra a empresa caso a liminar seja julgada improcedente?
Eugueni
postado em terça-feira, 24 de novembro, 2009
Estou em benefício do INSS (auxílio doença) a 3 anos e 3 meses, tenho uma lesão ireversível nos dois joelhos causada por condromalácia patelar, faço uso de medicação contínua e tratamento clícino permanente. Na tentativa de marcar nova perícia para renovação do benefício fui informado de que só seria possível para 70 dias após o vencimento do benefício, e que nesse período o INSS não pagaria o benefício mensal. Fui instruido a voltar a trabalhar na empresa onde sou registrado até a data na nova perícia. Meio ilógico, pois se estou afastado por incapacidade como vou ter condições de voltar a trabalhar por qualquer período que seja? Existe alguma forma de asegurar o pagamento desse benefício durante esse período de espera pela nova perícia? Por ter uma doença crônica ireversível que me imposibilita de exercer minhas funções originais eu tenho o direito de solicitar a aposentadoria por invalidez? No caso de conseguir me enquadrar em uma outra função e em outra empresa, mas com rendimentos inferiores aos que eu tenho atualmente posso solicitar o pagamento de complementação ao INSS para que eu saia do auxílio donença? Obrigado.
ilton Saraiva
postado em quarta-feira, 17 de março, 2010
boa tarde!

tem uma pessoa na zona rural de MG, tentando aposentadoria rural, por ter 55 anos, porém indefiriram seu pedido lá. Queria saber se posso entrar com uma ação no Juizado especial federal em BH(capital), pois na cidade dela(autora) não tem juizado especial outerá que realmente entrar com ação ordinária em sua propria cidade.

Att;
Ilton
Adilson Roberto Justino
postado em sexta-feira, 11 de junho, 2010
Estava em beneficio concedido em Dezembro com mudança de numero e codigo de 31 para 91 que significa doença ocupacional, onde desde 14/05/10 meus pedidos tem sido indeferidos sem mesmo os peritos lerem o laudo de Depressão Bipolar entre outras sindromes advindas deste problema. Minha empresa é sediada em SP me encontro na regiao dos lagos onde faço tratamento onde não consegui em SP com Psiquiatra, Psicologa e Neurologista, minha empresa tambem mandou carta ao iINSS e na ultima pericia alem de indeferido e humilhado vi meus laudos sendo rasgados e não acatados mesmo estando em estado deploravel e pensando que o melhor é a morte. Fiz milhoes de contatos em Brasilia no Gabinete do Ministerio onde uma pessoa que me auxiliava foi retirada ou orientada a não me a atender mais por motivos que eu alego que os peritos do INSS tem o poder de Deus e assim prejudicam a quem por anos contribuiu e agora tem de pedir esmolas por um direito? O que faço, ja dei entrada na justiça federal e o processo foi extinto, pois se tratava de pedido por invalidez ocupacional, agora entrei na justiça estadual atraves da defensoria publica, devo ter esperanças?
sergio santana morais
postado em terça-feira, 14 de dezembro, 2010
Eu estou com um caso complexo, uma cliente viveu com uma certa pessoa durante anos e, por não ter se separado da esposa e, ter um cargo muito importante no estado, viveu durante esses anos na clandestinidade com minha cliente, ou seja, se encontrava toda a semana com esta mais não convivia com seus familiares. Após sua morte, esta foi aconselhada a entrar junto ao inss para requerer a pensão por ter convivido vários anos com ele e ter que abrir mão de sua única fonte de rendas que tinha naquela época, ou seja um salão de beleza.
pós vários anos que esta vinha recebendo tal beneficio, uma das filhas do falecido foi até o inss e, de posse do processo administrativo que concedeu tal beneficio, fz um requerimento alegando que as provas juntadas eram falsas, notas fiscais etc.
Foi então suspenso os beneficios da pensão por suspeita de fraude.
Após vários anos brigando, esta foi absolvida pelo artigo 386, III do CPB.
Desejo de alguem que conheça o assunto para me enviar um modelo de petição para restabelecer tal beneficio, com tutela antecipada c/c dano moral, pois o inss entrou com uma ação cobrando os beneficios pagos durante os anos que recebeu, ou seja hoje a quantia cobrada é de aproximadamente R$ 500.000,00 quinhentos mil reais, ela esta tendo vários problemas de saúde em razão de tudo isto. Eu sou advogado criminalista e estou acompanhando o caso em razão de ser parente desta.
Marco Antonio Cavalcanti Rega
postado em quarta-feira, 15 de dezembro, 2010
Atualmente tenho um cancer de orofaringe maligino T4, o perito Dr. Guilherme R. Batista, Perito do Posto do INSS em Copacabana no Rio de janeiro deu alta em meu beneficio alegando que eu estou em perfeitas condicoes para trabalhar atualmente estou com 55 anos passei por tramento de Radio e Quimioterapia e fiquei com cequelas do tratamento estou ficando surdo estou com zunido constante ,boca seca,meu corpo todo Doi apos 1 ano de parar o tratamento , mais continuo fazendo minhas revisões Inclusive a Dra.iSABELA CVOSTA DOS SANTOS Oncologista do INCA , me deu um laudo mais especificado mesmo assim o Medico erito Especialista Concursado achou que eu estou em plena forma de saude pos gostaria de resaltar que meu Beneficio e de R$900,00 Novecentos Reais.
Gostaria que Todos tomassem conhecimento ~Principalmente Autoridades de Saude para proceder de uma maneira Racional
antonio inacio de deus neto
postado em quarta-feira, 09 de fevereiro, 2011
em 2004 sofri um acidente de trabalho no qual fiquei ate 30.09.20l0, sendo que a minha empresa pediu que eu recorrece junto ao inss, no qual afirma que estou apto para exerce outra funçao, ja que fui reabiliutado em 2008, a minha duvida e que desde 30.09.20l0 nao recebo pagamento da minha empresa, ela alega que quem tinha que me pagar era o inss, toda vez que recorrir junto ao inss este me dava apto pro trabalho , peço a gentileza que me informe quem tem que me pagar os meus salarios////
RUBENS BARCELOS
postado em sábado, 10 de dezembro, 2011
Sou contabilista, tenho 55 anos, 40 de contribuição.Há 8 meses atrás contraí tuberculose. O INSS deferiu um mês como auxilio doença. Durante o tratamento TB, apareceram dores nos braços. Através de tomografia acusou rompimento total dos musculos dos tendões dos ombros direito e esquerdo. Só consigo usar meus braços, graças ao tratamento de infiltrações de CORTIZONA e medicamentos à base de MORFINA. Os médicos do HC-traumatologistas atestaram 6 (seis) meses de AFASTAMENTO. Recorri novamente ao AUXILIO DOENÇA. Indefiriram meus requerimentos, inclusive PR (pedido de reconsideração na data de ontem, 09/12/2011. Nas 2 (duas) vezes em que passei pelos DOUTORES do INSS, ( PERÍCIA - AG. PRAÇA NANA RODRIGUES), pouco perguntam sobre o caso e NÃO DÃO OUVIDOS para o paciente e aliás eles morrem de mêdo dos pacientes . É um segurança para cada paciente. É proibida a entrada de acompanhantes e não é permitido CANETAS, ISQUEIROS e outros objetos. O que faço. me ajudem, estou há mais de 4 (quatro) meses, afastado do emprego sem receber. Recurso ao INSS - NEM PENSAR. Só me resta a Justiça Federal. Peço ajuda. RUBENS BARCELOS 10/12/2011.
12